Geral

5 de 5.391 Profissionais do HU-UFGD aderem à campanha Janeiro Branco, em prol da saúde mental

A inciativa, que já possui desdobramentos em todo o Brasil, propõe uma reflexão sobre o propósito da vida e os planejamentos de cada pessoa, tendo em vista o período de início do ano

Focada na formação de uma cultura da saúde mental, a campanha Janeiro Branco tem registrado apoio e desdobramentos em instituições de saúde de todo o Brasil, desde que foi criada, em 2014, no estado de Minas Gerais. Neste ano, pela primeira vez, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) aderiu ao movimento por meio de atividade desenvolvida dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto.

A iniciativa, elaborada pela psicóloga Francyelle Marques, que atua no setor há três anos, é voltada aos colaboradores e tem por objetivo propiciar ao grupo um tempo para que pausem as atividades e reflitam sobre o sentido e o propósito de suas vidas neste início de ano.

Por alguns minutos dentro de uma sala, em silêncio, os participantes permanecem expostos a questionamentos subjetivos, sobre aspectos emocionais, comportamentais e relacionais de suas vidas. “O quanto você conhece a si mesmo?”, “qual a qualidade dos seus relacionamentos?”, “o quanto você conhece sobre suas emoções?”, são algumas das perguntas propostas.

Em seguida, são convidados a escrever, de forma anônima, quais são seus planejamentos e expectativas para o ano de 2018. “A ideia é que as pessoas parem, nem que seja por alguns minutos, para analisar como está sua vida, mas do ponto de vista subjetivo. A cada início de ciclo, todos nós temos planos, que geralmente são voltados a aquisições materiais, mudanças estéticas, formação, e acabamos deixando de lado a saúde mental”, explica Francyelle.

A psicóloga diz que, apesar de simples, a ação pretende impulsionar os colaboradores a refletirem mais sobre seu status emocional e, também, a estimular sua percepção sobre as pessoas ao redor. “Poucos minutos de reflexão são importantes para o começo de uma cultura da saúde mental, pela qual a pessoa pode analisar como está sua própria vida, elencar melhorias a fazer e, talvez, até, chegar à conclusão de que deseja buscar ajuda profissional. Além disso, serve para se pensar em como estão os colegas, os familiares e os amigos, pois eles podem estar precisando de ajuda”, expõe a profissional.

A atividade, que contou com a participação dos psicólogos residentes Maiara da Silva e Fernando Sobreira, foi desenvolvida hoje (23) com colaboradores do turno matutino e terá sessões também nos períodos da tarde e da noite. Atualmente, cerca de 90 funcionários atuam na UTI Adulto do HU-UFGD, entre médicos, profissionais de Enfermagem, psicóloga, nutricionistas, dentista, fisioterapeutas, assistente social, agentes de higienização, entre outros, divididos em quatro equipes.

A campanha

Criado pelo psicólogo Leonardo Abrahão, de Minas Gerais, o Janeiro Branco surgiu como ideia em novembro de 2013, quando, deitado em sua cama olhando para o branco do teto, projetou seus desejos e expectativas em relação ao ano seguinte, 2014.

Após essa reflexão, se colocou a planejar a criação de um movimento capaz de chamar as pessoas para usarem o simbolismo do Ano Novo e pensarem em suas saúdes mentais, emocionais, comportamentais, relacionais e existenciais.

O objetivo da campanha, portanto, é convidar as pessoas a pensarem sobre o sentido e o propósito de suas vidas, a qualidade de seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e seus comportamentos. Também visa colocar os temas da saúde mental em máxima evidência no mundo em nome da prevenção ao adoecimento emocional.

*Com informações dos sites Projeto Janeiro Branco e Psico Online.