Geral

Análise: Jair encerra período de testes no Santos com dois “presentes” antes das decisões

Técnico, enfim, tem um lateral-esquerdo à altura do Peixe (Dodô) e um diamante bruto a ser lapidado (Diogo Vitor)

Acabou neste domingo a pré-temporada do Santos. Já classificado para as quartas de final do Paulistão (pegará o Botafogo de Ribeirão Preto), Jair Ventura escalou um time completamente reserva e viu o Peixe ser derrotado pelo São Bento por 3 a 1 na Vila Belmiro. Ele mesmo se referiu a essa experiência como “teste”. Já havia feito outros antes. Agora não pode mais. Agora é só jogo grande, jogo decisivo. A começar pelo de quinta-feira, contra o Nacional, no Pacaembu, pela Libertadores.

O último teste comprovou que, nesta última semana, Jair ganhou dois “presentes”:

  • Dodô, recém-chegado da Sampdoria, é, enfim, um lateral-esquerdo à altura do Santos; só a falta de entrosamento com os titulares poderá servir como argumento para não escalá-lo desde o início na quinta;
  • Diogo Vitor é o novo “diamante bruto a ser lapidado”. Seu talento é óbvio. Mas ainda chama a atenção pela quantidade de decisões ruins que faz durante o jogo, principalmente no um contra um. Tem tudo para crescer com Jair, mas isso ainda vai demorar um pouquinho. Contra o São Bento, começou aberto pela direita, abusou do preciosismo em alguns lances, melhorou depois do intervalo e virou meia no fim. Foi ele quem perdeu a bola no terceiro gol do time de Sorocaba. Mas é abusado e pode ser muito útil na Libertadores.