Geral

Baixas abrem brecha para Guto experimentar D’Ale e Camilo no time titular

Meia é o escolhido por Guto para a vaga de Eduardo Sasha, suspenso, e enfim formará dupla tão esperada pela torcida com o gringo, contra o Boa Esporte, na próxima terça-feira

O Inter ainda vivia momento turbulento nos idos de julho quando buscou Camilo e Leandro Damião como reforços de peso para solucionar carências do elenco e engrenar na Série B. A chegada da dupla teve reflexo direto, com um salto e tanto até a atual liderança isolada da tabela, e outro efeito imediato no imaginário dos colorados. O torcedor – e até o GloboEsporte.com – logo desandou a fazer projeções de time com ambos entre os titulares, com enfoque especial na parceria do meia com D’Alessandro no setor de criação. Uma dobradinha que enfim irá se concretizar, após quase três meses.

“A gente vai ver o que o Guto vai pensar sobre a equipe. Eu fico ansioso. Estou à disposição. Quero agarrar essa oportunidade. Quero ajudar o Inter a conquistar vitórias e o acesso”. (Camilo)

 

Camilo e D’Ale atuarão lado a lado como titulares pela primeira vez no Inter (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter)

Sem contar com Eduardo Sasha e Edenílson, suspensos, Guto Ferreira terá de fazer modificações na equipe para encarar o Boa Esporte na próxima terça-feira, às 19h15, pela 30ª rodada da Série B. As baixas – em especial do camisa 9 – abrem espaço para o treinador escalar Camilo ao lado do gringo pela primeira vez na formação titular desde que chegou ao clube.

A dupla, aliás, já ensaia certa afinidade nos raros momentos compartilhados dentro de campo. Camilo deixou o banco de reservas para atuar próximo a D’Alessandro em cinco partidas da Série B, para um total de 92 minutos de parceria com o capitão até aqui. E com um gol como fruto. Na vitória por 2 a 0 sobre o Santa Cruz, D’Ale serviu o companheiro, que acertou a trave, já aos 25 do segundo tempo. Na sequência da jogada, foi a vez do brasileiro dar a assistência para o gringo anotar seu segundo tento na partida.

Dois fatores despontam como motivos para a parceria só vir a ser concretizada 85 dias depois da contratação de Camilo. A chegada do jogador como reforço coincidiu com a ascensão de Eduardo Sasha, peça vital para o funcionamento do esquema 4-1-4-1 lançado por Guto Ferreira para fazer o Inter dissipar a turbulência. A sequência atual aponta 11 vitórias em 13 jogos.

Gol do Inter! D’alesandro recebe de Camilo e amplia,, aos 25′ do 2º tempo

De quebra, o meia ainda ficou fora de combate por três semanas, após ter sentido uma lesão muscular, no final de agosto, já nos minutos finais da derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, pela Primeira Liga. Não à toa, Camilo soma apenas 11 partidas pelo Inter, das quais duas como titular.

Camilo altera característica; meia não é única cara nova

A opção de Guto Ferreira por Camilo para ocupar a vaga de Eduardo Sasha passa longe de surpreender. Nos treinamentos, o técnico costuma escalar o meia como substituto natural, sempre aberto como extrema pela esquerda. E a predileção se concretiza sempre que o treinador opta por sacar o camisa 9 das partidas.

O ingresso do carioca de 30 anos, porém, implica mudanças na característica da posição. Sasha é segundo atacante de mobilidade e intensidade, que tem na velocidade das arrancadas e na recomposição seus trunfos para ser o titular da função. Camilo, por sua vez, tem a habilidade e o controle da posse da bola, com aproximação para tabelas e assistências, como armas.