Geral

“Faz tudo” da Ponte, Severino vira Mito Paraíba após bombar no Cartola

Nome do lateral da Macaca se encaixa perfeitamente com antigo personagem do programa "Zorra Total", conhecido pela versatilidade; contra Sport, Nino marcou, fez gol e deu assistência

Todo time tem seu Severino. Aquele jogador que faz de tudo um pouco, como o antigo personagem de Paulo Silvino no programa “Zorra Total”. Na Ponte Preta, o apelido já se encaixaria perfeitamente em Nino Paraíba. Só que, neste caso, nem precisa de apelido. Severino já é o nome do lateral-direito. Após bombar no Cartola na primeira rodada do Brasileiro, virou “Mito Paraíba”. Aos 31 anos, ele curte os dias de fama por conta da grande fase na carreira.

Contra o Sport, na estreia do Brasileirão, ele foi o legítimo “faz tudo”: incansável, deu conta de defender e apoiar com a mesma eficiência, tanto que fez um gol – o seu primeiro em 65 jogos pela Macaca – e ainda contribuiu com uma assistência. Um dos principais destaques na vitória por 4 a 0, foi o melhor da rodada no fantasy game, com 22,80 pontos.

– É isso aí. Sou o Severino, fazendo um pouco de cada. Eu marque, ataque, fiz gol e ainda dei uma assistência. Quando eu comecei a jogar, brincavam que eu era igual o Severino, para quebrar o galho dos parceiros quando eles erravam. Eu estava lá para ajudar. Por isso ficavam zoando, mas eu sempre levei na boa, dou risada, fico tranquilo – disse, entrando na brincadeira.

Mas o nome já tinha dado lugar ao apelido muito antes virar jogador. E mesmo que fique honrado em ser chamado de “Mito Paraíba”, prefere continuar com o Nino. Foi assim que chegou até aqui. É com ele que quer manter o bom momento.

– Sou chamado de Nino desde a infância. Lá na Paraíba, Severino vira Nino. E eu prefiro Nino mesmo. Jogador como Severino não dá, né. Estão brincando com Mito Paraíba, mas Nino fica melhor. É menos responsabilidade, né – disse, sem segurar a risada.

Em alta, Nino chegou a despertar o interesse do Botafogo, mas sem nenhuma proposta oficial. Com contrato até dezembro com a Ponte, Nino tem uma multa rescisória de R$ 5 milhões para o mercado interno e de 3 milhões de euro para o exterior. Alheio às especulações, ele garante foco total em fazer um grande Brasileirão pela Macaca.

– Para mim não chegou nada. Tenho contrato até o fim do ano, e meu pensamento está 100% na Ponte. Temos um grupo forte. Falei que chegaríamos longe no Paulistão e fomos até a final. Agora falo que também vamos surpreender neste Brasileiro – completou o Severino da Macaca. Ou Nino. Ou Mito Paraíba.