Geral

Homem é condenado por ameaçar filhos de Schumacher na Suíça

A família de Michael Schumacher foi vítima de uma tentativa extorsão por um decorador alemão, de 25 anos, que ameaçou matar o filho mais velho do ex-piloto, Mick, de 17 anos. Segundo a imprensa da Alemanha, o rapaz, identificado apenas como Huseyin B., enviou vários e-mails para Corinna Betsch, mulher do ex-piloto, nos quais ameaçava matar o filho mais velho deles, caso não recebesse um depósito de 900 mil euros (cerca de R$ 3,3 milhões) em uma conta-corrente até o dia 31 de março. As informações são do jornal “Sport1.de”.

“Se eu não receber o dinheiro antes de 31 de março, seus filhos serão assassinados de uma maneira ou de outra. Na Fórmula 4, há muitos acidentes…”, ameaçou o chantagista, se referindo à categoria automobilística que o Mick está competindo na atual temporada.

Rapidamente, Corinna informou as autoridades suíças. A polícia iniciou uma investigação e descobriu brevemente que quem era o meliante, justamente porque o próprio homem deixou pistas sobre a sua vida. Em um dos e-mails, ele enviou seus dados pessoais e bancários.

Pego no flagra, Huseyin foi preso e confessou o crime. O alemão foi condenado nesta semana uma pena de um ano e nove meses de prisão condicional, além de 50 horas de trabalho comunitário e o pagamento de uma multa de 4,5 mil euros (cerca de R$ 16,6 mil).

O advogado de defesa do homem disse que ainda não sabe explicar por que ele agiu dessa maneira. Também foi conhecido durante o julgamento que a família Schumacher não foi o único propósito de extorsão, como também planejava fazer algo semelhante com Erich Sixt, o proprietário da empresa alemã de aluguel de automóveis Sixt.