Geral

Ponzinibbio questiona ranking do UFC: “Venci o oitavo e ainda estou em décimo”

Peso-meio-médio diz que fará quantas lutas for preciso para chegar ao cinturão, e garante vitória no UFC deste sábado:

Em julho passado, Santiago Ponzinibbio conseguiu a maior vitória de sua carreira ao nocautear Gunnar Nelson em apenas 82 segundos, na luta principal do UFC Escócia. Na época, o parceiro de treinos de Conor McGregor era o oitavo colocado no ranking dos meio-médios e, após a luta, caiu para a 13ª posição. Santiago, porém, não subiu nem desceu na listagem oficial do Ultimate, que é feita por representantes da imprensa mundial. Neste sábado, ele enfrenta Mike Perry no card principal do UFC Winnipeg, e diz não estar nem um pouco preocupado com o fato do atual adversário não estar nem entre os Top 15 da organização.

– O ranking não tem sentido nenhum. Na luta anterior lutei com o oitavo, ganhei com 82 segundos e continuo em décimo. Tem caras que fazem duas lutas e terminam no Top 5. Não faz sentido nenhum. Não vou estragar minha cabeça com isso. Não ligo pra ranking. Eu sou lutador, nasci pra lutar. É a minha paixão, treino forte todos os dias, estou saudável e vou lutar. Se o UFC quiser me dar mais 38 lutas antes de chegar ao cinturão, vou ganhar as 38, não tem problema. Se eles quiserem me dar o cinturão amanhã, eu luto pelo cinturão, mas isso é algo que eu não controlo. Sou funcionário e estou aqui para lutar conta quem eles me derem. Mas toda luta representa um desafio, cada luta tem um estilo diferente. Então, a minha postura como atleta nesse momento é pegar cada luta que eles me derem e revolucionar. A cada luta eu vou apresentar uma melhora, sempre tem alguma coisa diferente no camp que acontece, então cada luta que passar eu vou chegar mais perto de disputar o cinturão – garantiu.

O “Argentino Gente Boa” chegou na última terça-feira à Winnipeg, acompanhado do treinador de boxe Kelson Pinto. Questinado sobre os pontos fortes do adversário de sábado, afirmou que se acha superior em todas as áreas, e que vai entrar no octógono novamente para dar show.

– Eu não presto muita atenção nele. o Perry é um trocador, tem um estilo agressivo, a mão pesada, tem vários nocautes, mas eu acredito que sou muito melhor do que ele. Sou mais rápido, mais forte, mais técnico, tenho mais habilidades na trocação e no chão, meu wrestling também melhorou muito. Então, estou muito tranquilo com a luta, vou sentir como vai se desenrolar, mas estou preparado para nocautear esse cara.